Isiara Caruso - escritora - contos, minicontos, poesia, poetrix - Buenos Aires, Porto Alegre

Crônicas

Cenas da escola

O ano letivo começa, e a mesma cena acontece. O menino, que inicia sua vida escolar, chega para seu primeiro dia de aula. Sempre ouviu falar da escola, das coisas que lá acontecem, do que faria junto com outros meninos e meninas, das professoras que castigam quando se faz coisa errada, que não se pode fazer xixi quando se quer. Sua cabecinha voa em meio a tanta fantasia.

A escola, um prédio enorme, na sua visão de menino pequenino (experimenta olhar o mundo da altura dos olhinhos dele). As portas altas, mais do que as de sua casa, gente estranha, meninos estranhos. Uma porta se abre e lá está uma moça que alegremente o recebe na porta. A mão aperta a mão da mãe num pedido mudo: “não me deixa”. A mão da mãe da mesma forma, quem sabe antes mesmo, aperta aquela mão pequenina de quem nunca deixou ir sozinho.

Inicia aí uma luta de forças internas, que parecem esmagar o peito (da mãe). O menino embora as lágrimas escorram pelo rosto, vai aos poucos descobrindo um brinquedo novo, um menino novo, um mundo novo. A mãe fica ali, junto à porta repetindo para quem passa: “-Meu filho não pode ficar sem mim! -Eu até queria ir embora, mas ele não deixa”.

Passa a manhã. Termina a aula. E lá está ela, coração apertado, seu menino está voltando para ela. E lá vem ele alegre, risonho, falando com o novo amigo e com a professora. Olha a mãe que o espera com o rosto apreensivo e uma pergunta muda no olhar: “-Ainda gosta de mim? Sentiu falta da mamãe?”.

É sempre assim. A cada ano mães sofrem ao separarem-se de seus filhos que iniciam a vida escolar. É como um ritual de passagem destas crianças que iniciam uma nova vida em sociedade e para as mães que devem entregar seu precioso filho para o mundo, seu dono.

Isiara Mieres Caruso


06/03/2001

Isiara Caruso
23/02/2016